Música

EXPRESSÃO MUSICAL

TÉCNICO RESPONSÁVEL - Miguel Gonçalves


Pressupostos

O desenvolvimento da musicalidade é um processo gradual, dependente do domínio de capacidades instrumentais, da linguagem adequada, do gosto pela exploração, e da capacidade de escutar.

 

Voz, corpo e instrumentos são os recursos a desenvolver através de jogos de exploração.Estes devem partir de vivências sonoro-musicais visando o seu domínio, com forte acentuação em actividades lúdicas, de forma a evitar situações de puro exercício técnico que afastam, muitas vezes, as crianças de “géneros musicais com mais originalidade”.


Objectivos Específicos

  • Dialogar sobre: conceito de música e sobre a linguagem específica da expressão musical;

  • O que é; o que se gosta; o que se costuma ouvir; onde se costuma ouvir;

  • Expressar os sentimentos através da pintura por audição de uma música (clássica);

  • Percepcionar a música como “forma”;

  • Interagir com os colegas perante a audição;

  • Estudar a linguagem musical (estudo teórico e escrita prática, pauta musical, notas, claves);

  • Focar o conceito da importância da escrita musical;

  • Educar auditivamente para os diferentes géneros de música através da Voz, Instrumentação musical, Morfologia musical, História da Música;

  • Perceber que a voz necessita de cuidados;

  • Experimentação prática da escrita musical através de : pinturas, jogos de lazer.

 

Estratégias e metodologias         

O espaço para dar as aulas, apesar de ser amplo, não apresentava todas as condições uma vez que não tinha mesas para os alunos poderem escrever. Com o decorrer das aulas, verificou-se que o horário não era o mais ajustado porque as aulas eram leccionadas a “correr” e não estavam a ser cumpridos os objectivos. Houve a necessidade de arranjar uma solução para esta situação. 

Reformulámos a estratégias e acabou-se a as acções com o grupo dos idosos e deu-se às crianças a opção de escolher Literatura ou Música.

 Partilhámos numa reunião os nossos pontos de vista e todos os intervenientes perceberam que era preciso adequar as estratégias para desenvolver com mais qualidade e produtividades às aulas. Assim, passei a trabalhar com 7 alunos com idades compreendidas entre os 9 e os 20 anos. Outra situação resolvida foi o espaço para dar as aulas que passou para a sala de estudo do lar.

 

Actividades

 

  • Diálogo com os alunos onde foi explicitado a continuidade ao trabalho desenvolvido pelo professor anterior e sobre as às regras da sala, sugestões de actividades do seu agrado poderiam sugerir para fazermos nas aulas.
  • Revisão de alguns conceitos e conteúdos. Constatação que os alunos já tinham esquecido alguns conhecimentos.
  • Exercícios de revisão que possibilitassem recordar o que já tinham apreendido anteriormente. (pauta musical, a sua constituição, notas musicais)
  • Introdução das figuras rítmicas e exercícios sobre as mesmas (frase rítmica, incluir as figuras novas, entre outros)
  • Leitura rítmica com palmas e criação de frases rítmicas para apresentar ao público que seriam os colegas e o professor. (…) Fiquei surpreendido com a facilidade que alguns deles demonstraram na execução da frase criada por eles.

Depois de ter trabalhado a parte mais teórica e de lhes ter explicado que sem a teoria eles jamais conseguirão passar à prática, uma vez que alguns me perguntaram, várias vezes, quando iríamos tocar nos instrumentos.

·        Início do trabalho com a Flauta de Bisel – Elaboração de um esquema no quadro com as posições correspondentes a cada nota na flauta com o objectivo de apresentar, a alguns alunos, a forma como devem tocar e a outros relembrar.

·        Exercícios simples acompanhadas com Playback instrumental.


Outras Actividades para as diferentes instituições

Filmes e Jogos

Estas foram realizadas nas últimas aulas deste ano lectivo, com o objectivo de reforçar o nosso espírito de grupo e também de proporcionar às crianças e jovens novas aprendizagens através dos seguintes actividades:

  • Mostra do filme “Shall We Dance”, cujo enredo se relaciona com uma escola de dança onde são ensinados os vários géneros e passos de dança. 
  • Mostra do filme “Ao ritmo do Hip Hop” onde a história principal se desenrola à volta de uma personagem que estudava Ballet e que por morte da mãe desiste do seu sonho que era ser bailarina. Depois vai morar com o pai e passa a frequentar uma escola de negros e começa a aprender passos de Hip Hop, acabando por decidir fazer novamente as provas para ingressar na melhor escola de Ballet de Nova Iorque.
  • Jogo de Playstation com jogo do “Buzz”. O jogo adoptado foi o “Grand Quizz – Musical”. Este jogo visa proporcionar mais alguns conhecimentos sobre música (Géneros, Compositores, Cantores, etc.) e, como já referi anteriormente, fortalecer o nosso espírito
  • Actividades Desportivas

Lar Intergeracional da Santíssima Trindade da Tabua

Participantes: O grupo é composto por 12 crianças e jovens com idades compreendidas entre os 7 e os 20 anos. É um grupo heterogéneo, tanto a nível de faixas etárias, como de maturidade e a nível comportamental.

 Esta actividade foi realizada em parceria com a Profªs Ana, Margarida e dois voluntários e decorrem da constatação que estas crianças apresentavam diversos problemas relativamente ao relacionamento entre eles.

 Neste contexto, achou-se que seria importante contactarem com a área do desporto. Para o efeito, convidámos dois voluntários: Edísio Cunha, que conta com a experiência de jogador e de treinador de futebol, e Vítor Cunha, actualmente jogador de futebol.

 

As finalidades desta actividade foram as seguintes:


Finalidades


·        Desenvolver a sociabilidade e o espírito de equipa (sentido de grupo);

·        Desenvolver competências comportamentais, cooperando com os outros em projectos e tarefas comuns;

·         Promover as relações interpessoais (entre alunos e entre aluno-educador), desenvolvendo o respeito mútuo entre alunos e alunos-professores;

·        Participar em actividades interpessoais e de grupo, respeitando normas, regras e critérios de actuação e de trabalho em vários contextos;

·         Manifestar sentido de responsabilidade, de flexibilidade e de respeito pelo seu trabalho e pelo dos outros;

·         Comunicar, discutir e defender ideias próprias, dando espaço de intervenção aos seus parceiros.

 

Questões metodológicas


O primeiro momento foi o de apresentação dos nossos voluntários às crianças e jovens. Desde o início notámos que estas tinham uma grande curiosidade em relação aos dois novos membros da equipa, questionando-os acerca da sua experiência no mundo do futebol. Depois de descrita a actividade que se seguia (um jogo de futebol), as crianças seguiram entusiasmadas para o campo onde iria decorrer a partida.

 

Depois de várias sessões, é de referir que a actividade e os voluntários foram, de imediato, bem aceites por todos os elementos do grupo (tanto pelas raparigas, como pelos rapazes). Desde o primeiro momento notámos uma grande evolução comportamental por parte das crianças. O espírito de grupo foi, também, fortalecido por esta actividade, como pudemos constatar em várias situações que ocorreram.

 

Outra das evoluções notadas foi a melhoria do relacionamento entre as crianças e jovens. Notámos que se incentivam uns aos outros e que não reagem violentamente (como antes acontecia) a algumas situações de conflito (durante o jogo).

 

Concertos

 

Esta actividade tinha como principais objectivos proporcionar às crianças e jovens a ida a um concerto ao vivo, situação esta que alguns nunca tinham assistido e também proporcionar e incutir gostos por diferentes géneros musicais que não fazem parte do quotidiano musical deles. Todos estes concertos foram proporcionados às três instituições com as quais trabalho.

 

Os alunos assistiram aos seguintes concertos:

  • Orquestra Clássica da Madeira “O Pior Carnaval de Sempre” – 20 de Fevereiro de 2009 
  • Orquestra Clássica da Madeira “Os Ritmos da América Latina”.     
  • Funchal Jazz 2009 – “Ron Carter Quintet” e na segunda parte à actuação de “Guida de Palma & Jazzinho” – no dia 3 de Julho de 2009.

 

Avaliação

 

O feedback dos alunos em relação a estes dois filmes foi muito positivo, porque abordavam temáticas que interessam muito a estas crianças e jovens. Embora alguns deles já tivessem visto o segundo filme, houve quem me pedisse que fosse visionado outra vez.

 

Em relação ao jogo de Playstation foi muito confortante ver a alegria das crianças ao realizarem esta actividade e a destreza de alguns a responderem às questões que iam surgindo durante os jogos.

 

Na minha opinião acho que estas actividades tiveram o sucesso esperado, especialmente nas relações interpessoais entre eles (situação mais complicada no Lar Intergeracional da Tabua), onde devo fazer referência à entreajuda que existiu entre as equipas formadas, deixando para trás alguns problemas de convivência entre eles.

 

Relativamente ao desporto notou-se uma grande evolução relativamente aos comportamentos adoptados pelas crianças; a saber: Respeito pelas opiniões dos companheiros, fortalecimento do espírito de equipa, maior entusiasmo e alegria.

 

A ida aos concertos revelou-se uma óptima oportunidade para as crianças e jovens contactarem com estilos musicais diversos, terem acesso a locais frequentados por uma heterogeneidade de pessoas, factores estes, que promovem uma interacção social e contribuem para o desenvolvimento de atitudes favoráveis em relação a si e aos outros.

 


Reflexão final

 

Considero o balanço da minha actividade ao longo deste ano foi positivo, uma vez que cumpri com os objectivos a que me tinha proposto de acordo com o Programa “A Cor dos Dias”.

 

 Além disso, também foi importante o facto de conseguir proporcionar às crianças e jovens oportunidades, tais como, a sensibilização à aprendizagem da Música, a ida a concertos, o visionamento de filmes relacionados com a área da Música e Dança e os jogos.

 

Todas estas actividades contribuíram para que o relacionamento professor/alunos fosse crescendo progressivamente.

 

Gostava, ainda de agradecer, em primeiro lugar, ao Marco por me convidar e confiar em mim para trabalhar neste projecto, às Prof. Ana e à Margarida que sempre se disponibilizaram para me ajudar a integrar, quer nas instituições, quer com todos os elementos da equipa da Criamar.